quarta-feira, 16 de agosto de 2017

O projeto “Rio Mova-se”, que oferece atividades gratuitas de reabilitação e fisioterapia, mediante inscrição, está de volta ao Shopping Jardim Guadalupe. 

Criado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social, o “Rio Mova-se” funciona de segunda a sexta, das 11h às 21h. Para se inscrever, é necessário ser maior de 12 anos, levar documento de identificação, foto 3x4 e comprovante de residência. A frequência da fisioterapia depende da gravidade do problema de saúde do paciente.

Serviço: Rio Mova-se no Shopping Jardim Guadalupe

Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 11h às 21h

Local: 1º piso

Documentos necessários: Identidade, foto 3x4 e comprovante de residência

O Shopping Jardim Guadalupe fica na Av. Brasil, 22.155 - Guadalupe, Rio de Janeiro. Telefone: (21) 3512-9100
No mês dos pais, o West Shopping, em Campo Grande, brindará as famílias da Zona Oeste com uma programação gratuita que tornará o mês de agosto ainda mais especial. No roteiro do projeto ‘Meu Pai é Show’, apresentações musicais para agradar aos mais variados estilos com muito samba, MPB, pagode e rock, além da abertura de um lounge descolado, ‘Aguarda Marido’, com muito entretenimento como sinuca, totó, livros, TV e muito mais.

Nesta sexta-feira (18/08), a partir das 19h, o palco do ‘Meu Pai é Show’ será embalado pelo pagode de Edinho do Samba. O evento é gratuito e acontecerá na Praça de Alimentação do Shopping.

O carioca Edinho teve sua formação na Escola de Música Villa Lobos, com grande influência de artistas como Chico Buarque, João Nogueira, Tom Jobim e Cartola. Com seu estilo de voz médio grave, é um músico requisitado para trabalhos tanto no Brasil quanto internacionalmente. Por conta disso, já participou de várias turnês mundiais, como em Angola, Itália e Egito. O artista faz em seus shows uma homenagem a Beth Carvalho, com várias canções de maior sucesso gravadas pela grande dama do samba. ‘O Mundo é um Moinho’, ‘Coisinha do Pai’ e ‘Andança’ são exemplos de composições que estão no roteiro da apresentação.

Serviço:

West Shopping promove show gratuito de Edinho do Samba

Data: 18 de agosto de 2017 (sexta-feira)

Local: Praça de Alimentação

Horário: 19h

Evento gratuito

O West Shopping fica na Estrada do Mendanha, 555, Campo Grande/ RJ. Tel. (21) 3178-9501.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Aproveitando a comemoração do Dia dos Pais  o cantor Waguinho lançou o single Pai & Filho nas plataformas digitais pela Sony Music. Com todo o clima especial da data, a canção foi escrita em parceria com o filho Waguinho Júnior, de 18 anos, que também compôs a canção ao lado do pai. “‘Pai & Filho’ nasceu da vontade de retratar minha realidade com meus filhos e tudo que aprendi com meu pai, seu Osmar. É uma música muito legal e verdadeira de um papo entre pai e filho”, conta Waguinho.

Além de poder ouvir a música através dos serviços de streaming, o público também pode conferir o clipe de Pai & Filho, que foi gravado no dia 21 de abril de 2015, no Barra Music, em comemoração aos 50 anos de idade e 30 de carreira do ex-integrante do Os Morenos. 


Para Waguinho Júnior, subir no palco para cantar ao lado do pai foi uma oportunidade inesquecível. “Desde pequeno que subo ao palco do meu pai e já tínhamos gravado algumas músicas juntos, mas confesso que deu aquele friozinho na barriga”, relembra.

Antes do clipe de Pai & Filho, Waguinho Júnior já havia aparecido em O Senso e a Razão, primeiro single de Waguinho pela atual gravadora, mas os dois não chegaram a contracenar. Agora é a chance de conferir os dois talentos juntos e dedicar a canção ao seu pai, seja ele de sangue ou de coração. “Desejo que relacionamentos que estejam abalados possam ser reestruturados através da unção que está nessa letra e que muitos pais e filhos tornem-se verdadeiramente amigos”, deseja o sambista. E Júnior não perdeu a oportunidade de deixar um recado para o pai. “Eu o amo muito, devo tudo a ele e que ele continue sendo sempre essa pessoa especial e que Deus venha lhe abençoar sempre”.

Ouça o single Pai & Filho nas plataformas digitais: https://smb.lnk.to/PaieFilho
Assista ao clipe Pai & Filho na Vevo: http://vevo.ly/DBzr2O
Assista ao clipe Pai & Filho no YouTube: https://youtu.be/FDWgGNptuLQ


No interior de Minas, publicitária Leila Vilhena cria a “Vitrolaria”, fazendo da sua paixão pelos antigos toca-discos um movimento cultural e um negócio criativo.

O som da agulha riscando o disco de vinil, soando frequências graves e agudos que escapam ao MP3, é incomparável. Essa é a afirmação de muitas pessoas que buscam nas vitrolas novas experiências musicais. Um movimento que vai muito além da onda retrô e acessa memórias afetivas, faz o momento de escutar um LP quase um ritual. Foi em meio a este universo que a publicitária Leila Vilhena, de 38 anos, criou a “Vitrolaria”, uma lojinha especializada em vendas em aparelhos antigos, que ela garimpa, recupera e anuncia nas redes sociais.

Tudo começou nos porões e garagens empoeiradas dos bairros de Poços de Caldas, cidade no sul de Minas Gerais, onde Leila buscava objetos antigos, especialmente vitrolas e discos para ouvir em casa. Quando os amigos ficavam sabendo dos achados, começaram a procurá-la para pedir informações sobre compras destes toca-discos antigos, já que com o passar dos anos, muitos acabaram tendo apenas os discos, sem ter onde ouví-los. “Estes pedidos foram tão recorrentes que vi potencial para um empreendimento legal, diferente: buscar vitrolas antigas funcionando, mas em desuso para vender”, contou.

E deu certo. Desde que o projeto teve início, há pouco mais de três meses, a Vitrolaria já vendeu uma dezena de vitrolas. Nos três primeiros dias, ela recebeu mais de 30 ofertas por uma Philips 503 amarela. Mas a rotina entre feiras de marreta, mercado de pulgas e inúmeras garagens na periferia de Poços e outras cidades ainda continua e é a principal e mais prazerosa atividade da empreendedora. “É assim que eu vou chegando a várias vitrolinhas lindas”, disse.

Mas, nem tudo foi simples. Nem todas as vitrolas encontradas por Leila nas buscas feitas em garagens, antiquários pessoais e feiras estavam funcionando, pelo contrário, a maioria estava estragada, embora com uma boa aparência.

“Foi aí que surgiu meu primeiro grande problema neste pequeno negócio. Não entendo nada de eletrônica. Sou de humanas, desde que nasci. Apesar da certeza de que o negócio poderia dar certo, soube que precisaria aprender a arrumar as vitrolas, mas como? Além de muito estudo e dedicação que eu precisaria ter, saí em busca de um eletrônico e esbarrei em um novo problema: só as pessoas mais velhas conhecem e sabem arrumar vitrolas e há pouquíssimos que ainda estão dispostos, já que é algo que demanda trabalho e tempo. Procurei por algum tempo e após algumas rejeições, me indicaram um senhor que talvez arrumasse. Foi um encontro de destinos, mas ele me fez jurar segredo: ‘se você contar para alguém que eu conserto essas velharias, nem precisa mais voltar aqui’. E assim nasceu uma amizade que me ajudou a recuperar mais de 20 vitrolas em um mês e vender algumas”, divertiu-se Leila, ao lembrar da história.


Com muita insistência – e a promessa de manter a identidade do eletrônico secreta – Leila conquistou com ele, oportunidade de, duas vezes por semana, aprender a recuperar as vitrolas e assim, poder seguir com o ofício e continuar com a Vitrolaria, de forma mais autônoma.

Para Leila, o “garimpo” das vitrolas é a parte mais divertida do hobby que tornou-se também um trabalho. “É muito excitante sair em busca de algo, mas não saber o que vai aparecer, qual tipo de aparelho vou encontrar, se estará muito danificado, se vamos encontrar peças para o reparo, enfim. E é maravilhoso quando eu me deparo com um equipamento antigo, mas muito bem conservado. É muito legal também conhecer alguns ‘velhinhos’ de bem com a vida, que tem várias raridades na garagem de casa. É fantástico”, relatou.

As memórias afetivas também são estimuladas com a restauração e venda das vitrolas antigas. “Eu amo quando escuto – e escuto muito – as pessoas falando: nossa, vi a foto da vitrola x e na hora me lembrei do meu pai, do meu avô. Já me relataram situações familiares lindas, que me deixam muito feliz com o que estou fazendo. É também uma forma de conhecer e encontrar histórias”.

Ouvir discos como prazer e não apenas negócio

Para além de um negócio – a fabricação de discos de vinil, os famosos LPs (long play) cresce cerca de 60% por ano segundo a Polyson, a única fábrica do produto na América Latina - Leila investiu na “Vitrolaria” como uma forma de encontrar também outros amantes dos bolachões, a fim de compartilharem juntos bons momentos ouvindo músicas nas vitrolas antigas.

De acordo com Leila, atualmente, a faixa etária do público que busca a “Vitrolaria” é de pessoas com idades entre 25 e 37 anos. “Não são pessoas mais velhas e saudosistas, como poderia se imaginar. Meu público é 100% jovem. Vejo aí uma busca pelo estilo de vida mais retrô, vintage”, disse.

Para além do prazer em recuperar vitrolas e ouvir os discos nelas, há também, conforme explicou Leila, o impacto social do projeto, que está ligado ao consumo consciente e à sustentabilidade. “Por que comprar um produto novo se podemos recuperar um? Se conseguimos por para funcionar uma vitrola antiga? Isso evita que seja produzido mais lixo para o mundo, fora a economia, porque uma vitrola nova custa a partir de R$ 700 e na “Vitrolaria” temos a partir de R$ 250”.

Como a procura pelos aparelhos cresce exponencialmente, Leila pensa em desenvolver um site com venda direta, apesar de achar a relação até então interessante. “As pessoas me descobrem no Instagram, nem me conhecem, pegam minha conta bancária e fazem o depósito, na base da confiança, como era antigamente, quando as vitrolas foram fabricadas. Vejo que a internet facilita as relações”.

Depois disso, o envio é feito pelo correio, mas não sem muito carinho: “geralmente tiro a agulha, que é muito fácil de quebrar, e embalo separadamente. Depois, coloco plástico bolha na vitrola, que é para ela ficar bem protegida. Em seguida, a coloco em uma caixa de papelão e segue para os Correios. Até agora todas chegaram bem e olha que seguiram para Palmas (TO), Recife (PE), Maringá (PR), entre outros destinos mais próximos.” Recentemente até chegou a entregar em mãos para o músico mineiro Emmerson Nogueira.

Serviço – Mais informações podem ser obtidas pelo link: www.instagram.com/vitrolaria
MC Koringa está mais do que acostumado em estar na mídia por conta de shows e atividades do meio artístico, mas ele deixa bem clara, a importância de ter sua família por perto. 

No Dia dos Pais, ele posou para foto com a esposa Manoela Alcântara e as filhas Thamyris, de 17 anos, e Anna Victoria, de 7.

"Um Dia dos Pais do jeito que tem que ser.
Em familia e com prazer em desfrutar, estar ao lado de quem nos alimenta de energias para a luta do dia a dia." 

Foto: MF Press Global 

O cantor e compositor Amarildo Silva, lança dia 18/08, o seu quarto trabalho solo, intitulado "Mariana" no teatro do Parque das Ruínas, em Santa Teresa. 

O show começa as 19:00 e passeia por canções sobre poesia de Wander Lourenço, poeta, professor de literatura e especialistas em Guimarães Rosa. O trabalho se origina do Projeto Grande Sertão Geraes, em processo há mais de um ano, que abraça as perspectivas de uma leitura lírica da obra ficcional de João Guimarães Rosa.

As músicas que fazem parte de " Mariana" são resultado do convívio artístico e intelectual entre Amarildo Silva e Wander Lourenço e de uma abordagem lítero-musical povoada por artistas como a cantora Catia de França, os músicos Kiko Continentino, Marcelo Bernardes, Flavia Ventura Tygel, Andre santos, SabáTuk, entre outros ilustres participantes, que orquestrado pelo maestro Maurício Barreto, se debruçaram em diálogo com cânticos barrocos, toadas, catopes, congada, folias e afins, causos e lendas, fazendo a antropofagia desses ritmos afros-mineiros, com uma linguagem musical moderna, com harmonias ricas e belas poesias. O CD sintetiza humana e poeticamente o universo de João Guimarães Rosa de uma forma muito sensível e única.

Uma vida de música e poesia que desaguam em "Mariana"

Amarildo é natural de Raul Soares, interior de Minas Gerais e desde muito cedo já despertava seu interesse pela música e pela poesia. Aos 12 anos escreveu seu primeiro poema e aos 15 anos anos, influenciado pelo avô materno, tocador de Viola Caipira, já começava a compor suas primeiras canções.

Amarildo lançou seu primeiro trabalho solo em 1995 intitulado "Rios Afluentes", somente com canções inéditas. Em 1997, fez seu segundo CD solo, "Estação", com músicas próprias e uma releitura da canção de Milton Nascimento e Ronaldo Bastos, "Nada será como antes".

Em 1998, participou de uma cooperativa de músicos,e desse movimento, surgiu o grupo Cambada Mineira, montado juntamente com seu amigo e parceiro João Francisco Neves, no qual trabalha até hoje. O grupo já gravou 5 CDs, 01 DVD e já percorreu todo o país com seu show Cambada Canta Minas.

Em 2004 iniciou o terceiro trabalho solo inspirado na obra de Guimarães Rosa, intitulado “Virgem Sertão Roseano”, muito elogiado pela público e crítica.

"Mariana" é resultado de um ano de processo criativo e agora chega aos palcos do Rio de Janeiro, após se lançado em outras cidades.

Serviço
Amarildo Silva - lançamento do CD Mariana no Parque das Ruínas
Data: 18 de agosto (sexta)
Horário: 19:00
Local: Teatro do Centro Municipal Parque das Ruínas
Endereço: Rua Murtinho Nobre 169 – Santa Teresa
Telefone para informações e reserva: (21) 2215-0621
Ingressos: Inteira R$ 30,00 e Meia R$ 15,00
Link do evento: http://bit.ly/2wCgrrG

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Aula/Show Ritmos brasileiros do Império à bossa nova com Lipe Portinho e Henrique Cazes em agosto no Sesi Jacarepaguá (12) e Sesi Duque de Caxias (19)

Aula/Show a “A história dos ritmos brasileiros” se divide na apresentação de pequenos vídeos retirados do documentário “Ritmos brasileiros no contrabaixo”, de Lipe Portinho, e em apresentações ao vivo dos gêneros musicais exibidos ao lado de renomados músicos como Henrique Cazes (cavaquinho), Paulo Sá (bandolim). 

O repertório autoral vai do samba à bossa nova, passando por samba-maxixe, maracatu, baião, xote e frevo. Duas apresentações: dia 12 de Agosto, no Teatro SESI Jacarepaguá e, dia 19 de agosto, no Teatro SESI Caxias.

Após o concerto, Lipe Portinho, Henrique Cazes e Paulo Sá, músicos que participam tanto da apresentação quanto do documentário, promovem uma palestra/debate sobre a história dos ritmos brasileiros. Essa segunda parte da noite conta com a participação do Diretor do Centro de Música da Funarte, Flávio Silva, considerado o maior etnomusicólogo do Brasil.

Os ingressos para apresentação custam R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia) e estão à venda na bilheteria dos teatros. Pessoas com mais de 60 anos, estudantes, deficientes físicos e associados ao Sesi pagam meia-entrada.


ROTEIRO

12 de Agosto das 20h às 21h30 Teatro SESI Jacarepaguá Av. Geremário Dantas, 940 Freguesia

19 de Agosto das 20h às 21h30 Teatro SESI Caxias Rua Arthur Neiva, 100 Centro

Duração: 90 min

Ingressos: R$ 12 (inteira) | R$ 6 (meia)

Classificação 16 anos

Contrabaixo e palestra: Lipe Portinho

Bandolim e palestra: Paulo Sá

Cavaquinho e palestra: Henrique Cazes

Teclado: Ana Azevedo

Bateria: Renato Endrigo

Convidado para a palestra: Flávio Silva (etnomusicólogo)

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

No dia 10/08, o Shopping Grande Rio promove um supershow com apresentação do grupo Pique Novo, na Praça de Alimentação, às 19h. O grupo, formado por Binho Percussão, Renatinho, Nego Binho, Edson Cigano, Cesinha e Liomar, apresentará os maiores sucessos da banda e promete fazer a plateia cantar e dançar juntos.

Grande Show com Grupo Pique Novo

Data: 10 de agosto – quinta-feira

Horário: 19h

Local: Praça de Alimentação

Entrada: Gratuita

O Shopping Grande Rio fica na Rua Maria Soares Sendas, 111, São João de Meriti/ RJ. Telefone: (21) 2430-5111.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

carro antigo

Em comemoração ao Dia dos Pais, o Américas Shopping realiza no domingo, 13 de agosto, uma edição especial do Encontro de Carros e Motos Antigos, em parceria com o clube AVP (Antigomobilistas Vila da Penha). 

O evento, que será realizado no estacionamento coberto G2, das 9h às 13h, reunirá diversos estilos de automóveis antigos. A entrada é gratuita.

O encontro já se consolidou na agenda dos moradores da região. E, a cada edição, surpreende com novo recorde de participantes. Nas edições passadas, estiveram presentes cerca de 150 automóveis e, para este mês, espera-se um encontro bastante especial reunindo pais e filhos que têm em comum a paixão por essas relíquias.

Entre os destaques confirmados está o Puma GTS, clássico da década de 80. Esse modelo que chamava atenção por seu design esportivo da época, é a paixão do proprietário Sérgio, pai de Fernanda. Os dois colecionam histórias vividas neste carro, como viagens de capota aberta, entre outras. Outro destaque é o MP Lafer, fabricado em 79, conhecido entre os apreciadores de filmes de época. Este modelo foi uma réplica fiel do clássico inglês MG TD, mas com mecânica da Fusca, que possuía um motor Boxer de quatro cilindros traseiro refrigerado a ar. Apesar da potência insuficiente, o MP Lafer se tornou um carro bastante cobiçado no período em que foi comercializado, e até hoje continua chamando atenção dos apreciadores de automóveis. Os fãs deste modelo, Marianna, e seu pai Marcos, tem o MP como xodó dos dois e já foi cenário de muitos passeios inesquecíveis e momentos engraçados também. Este encontro pretende ser uma oportunidade para a troca de informações e bate-papo, entre pais e filhos que vivenciaram histórias com seus possantes.

O AVP surgiu num encontro casual de um pequeno colecionador paulista de Carros Antigos, Sylvio Seno, e os cariocas Marcos Canedo e Luís Martins. Após algumas reuniões em um posto de abastecimento local, a união entre um número cada dia maior de amigos apaixonados por carros antigos deu origem a um grande evento automotivo. Nascia então o AVP, que em seu primeiro encontro anual reuniu mais de 350 veículos.

Américas Shopping - Construído pela ECIA e administrado pela AD Shopping, o Américas Shopping chega para ser a nova referência em compras, lazer e serviços do Recreio. Os dois pavimentos abrigam um mix de 240 operações comerciais, reunindo as principais marcas do varejo nacional, restaurantes, ampla praça de alimentação e estacionamento com 2.500 vagas, sendo 1.800 cobertas. Com a proposta de oferecer serviços e entretenimento completos, o Américas Shopping conta com pistas de patinação sobre rodas e boliche, uma moderna academia Fórmula, Livraria Leitura, multiplex Cinesystem Cinemas com tecnologia 100% digital e a primeira Unidade de Serviços do Detran RJ no Recreio dos Bandeirantes.

Sobre a AD Shopping - A AD Shopping, maior administradora independente de shopping centers do País, está presente em todas as regiões brasileiras e no Uruguai. Seu portfólio é composto por empreendimentos de diversos formatos, localizados tanto em capitais quanto no interior. São 26 anos de experiência em planejamento, comercialização e gestão de shopping centers. Visite: www.adshopping.com.br

Serviço: Américas Shopping promove encontro de Carros e Motos Antigos

Data: domingo, 13 de agosto (todo 2º domingo do mês)

Horário: das 9 às 13h

Local: Estacionamento Coberto (G2) do Américas Shopping

O Américas Shopping fica na Av. das Américas, 15.500 - Recreio (esq. com Benvindo de Novaes). Tel: (21) 2442-9900 - Site: www.americasshopping.com.br

TOP RITMO

TOP RITMO
MC Marcelly é atração dessa sexta-feira 7 de abril , em Nova Iguaçu

Mariana Gouvêa

Mariana Gouvêa
Secrets by Mariana Gouvêa, o novo programa que vai ao ar todas as segundas-feiras pelo youtube.

Outros Cadernos

Tecnologia do Blogger.

News

RÁDIO MIXTURA TOTAL

BAILE DO CHICO

BAILE DO CHICO
EM AGOSTO

RÁDIO MIXTURA TOTAL

RÁDIO MIXTURA TOTAL
A Rádio que bomba geral !

'Rapper NB'

'Rapper NB'
Natan Braga é considerado a grande promessa do rap nacional

TV G RIO - O MUNDO ONLINE TE VÊ AQUI !

TV G RIO - O MUNDO ONLINE TE VÊ AQUI !
EM BREVE NOVA PROGRAMAÇÃO

AS MAIS POPULARES

Encontre-nos no G+